Conheça Components, expoente da cena rock goiana

De um dos mais potentes berços do rock independente nacional, surge o som único do Components, quarteto que ganha projeção com o lançamento de seu primeiro álbum, “A Capacidade de Retornar ao Estado Original”. Reunindo influências tão universais quanto regionais, a banda se estabelece como um dos nomes do efervescente cenário de Goiânia, sem abrir mão de alçar novos voos.

Components (crédito: Pedro Margherito)

Evolução é o que guia o trabalho do Components, embora o projeto seja bastante recente. Em menos de dois anos, os músicos foram da urgência em criar as primeiras composições à plenitude de quem sabe exatamente o que quer dizer. O disco “A Capacidade de Retornar ao Estado Original” une a simplicidade de letras que falam sobre o cotidiano, com uma sonoridade complexa, que demonstra maturidade musical.

É com esse frescor que a banda aborda questões como origens e as transformações da vida. São composições calcadas ora em instrumentações complexas, ora na simplicidade de temas cotidianos – de amores e decepções às mazelas do mundo.

Ouça: http://smarturl.it/Components_ACDRAEO

O trabalho é um retrato do Components nesse período. Canções como “Colisão Lunar” representam a fase inicial da banda, trazendo estrutura mais simples e uma aura mais alegre, enquanto a faixa-título e outras composições mais recentes apresentam uma musicalidade mais complexa que as anteriores, além de contar com uma visão conceitual mais estruturada.

Desde o início da banda, o Components se prepara para lançar suas primeiras canções. O álbum se tornou possível quando o grupo recebeu o apoio do Fundo de Arte e Cultura de Goiás, com as demos sendo gravadas no Complexo Estúdio já no início de 2016. Gustavo Vazquez assumiu a produção e logo em seguida as gravações foram iniciadas no RockLab, em Pirenópolis e posteriormente em Goiânia. O processo, que seguiu até novembro do ano passado, entrou na fase final no início de 2017, quando o próprio Gustavo realizou a mixagem e masterização do material.

Ao fim dessa longa trajetória, de concepção ao lançamento, a banda vê com naturalidade a temática a que remete o título do trabalho. A capacidade de retornar ao estado original é, mais que uma volta ao passado, um reconhecimento da bagagem e experiência que o Components já traz. Para apresentar esses conceitos, o grupo utilizou a faixa “Seja Meu”, escolhida como primeiro single, para demonstrar também a sua dedicação à identidade visual do trabalho. O clipe explora a intensidade da canção em forma de expressão corporal, com luzes quentes contrastando com os corpos em cena e com a singeleza da própria música.

Confira o clipe de “Seja Meu”: https://youtu.be/TJvdMf5Sstg

“É o caso de passar por situações que transformam, mas que permitem voltar à harmonia e equilíbrio em que se encontrava antes. Musicalmente essa figura é algo também verdadeiro pra essa experiência de primeiro álbum. Estávamos na angústia de expressar nossa música, nos transformamos e nos expandimos para criar este disco, essa primeira voz da banda. Agora que lançamos, completamos o ciclo: retornamos ao estado de angústia, de querer falar mais ao mundo – porém agora, com a experiência do primeiro lançamento”, reflete o guitarrista Gabriel Santana. Além dele, também responsável por sintetizador e voz de apoio, o Components conta com Hugo Rezende (bateria e voz), Matheus Azevedo (voz principal) e Miguel Viana (contrabaixo, sintetizador, piano e voz).

O álbum chega após o lançamento de “Seja Meu” e “Utopia”, o último com participação especial de Beto Cupertino, do Violins (GO), e lançado com um vídeo. Em “Hipercosmo” e “Jardim dos Gigantes”, surge a segunda voz convidada: Patrick Maciel, da banda Bolhazul (DF). “Três Quadros” e “Fechado”, embora assinadas pela banda, são inspiradas por poemas de Lucas Bonfá (irmão do vocalista Matheus), enquanto “Sideral” traz Fabius Augustus como co-autor, que também participou do arranjo da faixa. Outra parceria lírica de destaque é Germano Pomba, que participou da criação das letras em sete das 11 músicas.

Assista o vídeo de “Utopia”: https://youtu.be/a0kgU3gr7d4

Em apenas dois anos de história, o Components chega ao primeiro álbum como um dos expoentes da cena rock goiana. A banda já passou por palcos importantes como Bananada e Grito Rock e fez parte da programação cultural das Paralimpíadas 2016, se apresentando na Fundição Progresso, uma das casas mais icônicas do Rio de Janeiro. Mais recentemente, marcou presença nos showcases da última edição do Vaca Amarela e se prepara para sair em turnê com “A Capacidade de Retornar ao Estado Original”, indo do Centro-Oeste ao Sudeste. As datas serão anunciadas em breve. Além disso, o Components prepara novos clipes e outras novidades para 2018.

Um pouco de história

Uma amizade de infância que continuou a vida inteira. Vindos de família de músicos, os integrantes da Components trazem a arte gravada nas experiências de vida e no sangue.

“Eu e Gabriel fizemos aula de piano quando crianças. A mãe do Gabriel também toca piano e acredito que essa interação que tivemos com o piano clássico foi um dos primeiros contatos de maior peso que tivemos com a música. O Miguel tem músicos na família e também uma família que adora música. Já o Matheus tem família nos músicos (risos). O pai, vários tios (pelo menos 3) são todos grandes músicos, que foram e são importantes até hoje na cena de Goiânia. Vícios da Era e Violins são algumas das bandas que eles integraram”, explica Hugo.

Com mais de 20 anos de amizade, Hugo, Miguel e Gabriel conheceram Matheus em 2011 – e a compatibilidade foi imediata. O que era para ser uma substituição temporária se tornou fixa e logo Matheus, que era baixista e violonista, se tornou vocalista de uma banda que acabava de nascer: o Components. Desde o início do projeto, em 2015, os músicos acumularam experiências, memórias e elementos novos que formam “A Capacidade de Retornar ao Estado Original”.

Ouça o álbum: http://smarturl.it/Components_ACDRAEO

 

Tracklist:

  1. A Capacidade de Retornar ao Estado Original – 1:12
  2. Três Quadros – 3:00
  3. Utopia (Part. Beto Cupertino) – 4:12
  4. Submerso – 1:17
  5. Sideral – 3:51
  6. Seja Meu – 4:21
  7. Hipercosmo (Part. Patrick Maciel) – 3:21
  8. Fechado – 3:28
  9. Colisão Lunar – 3:28
  10. Memória de Infância – 1:18
  11. Jardim dos Gigantes – 6:02

 

Components é:

 

Gabriel Santana – Guitarra, Sintetizador e Voz de Apoio

Hugo Rezende – Bateria e Voz de Apoio

Matheus Azevedo – Voz Principal

Miguel Viana – Contrabaixo, Sintetizador, Piano e Voz de Apoio