Kadu Magalhães mostra single de novo EP em clipe dedicado ao avô

Uma interpretação emocionante marca a canção “Em Outros Tempos”, primeiro single do EP “Retorno” que o cantor e compositor Kadu Magalhães divulga em breve. A música estreia com um clipe gravado em Banquete, distrito de Bom Jardim, região serrana do Rio e com direção e edição de José Taunay.

Kadu dedica o vídeo e a canção ao avô, Dirceu. Não por acaso, a locação escolhida para a filmagem foram os arredores do sítio onde ele residia. O vídeo traz a simplicidade do interior, traduzindo na tela a nostalgia de quem relembra com saudosismo tempos passados. “Ainda é cedo para dormir/tanto faz eu quero ouvir/as histórias que ele tem pra contar”, relembra Kadu.

A letra explora elementos como a fruta no pé e o fogão de lenha para remeter a momentos que o cantor compartilhou com o avô, falecido em 1998. A emoção dessas memórias veio à tona ainda na gravação da música, em estúdio com o produtor Julio Alecrim, da Arquitetura Musical. Nesta canção, ele e o produtor tocam ukuleles.

“Quando fui gravar, o Julio me mandou parar tudo, pegou uma cadeira, uma almofada, me mandou sentar, apagou todas as luzes do estúdio e escreveu num papel ‘canta para o seu avô’. Ele não explicou para ninguém da equipe sobre a letra da música e eu comecei a cantar, mas não conseguia parar de chorar. Eu pedia para reiniciar a gravação, mas ele nunca voltava e me deixava ir até o final da música. Ele não queria que eu me preocupasse com a voz como um cantor, pediu pra eu imaginar que meu avô estava ali e eu tava mostrando pra ele a música. O take final é um só, e dá para perceber que antes do segundo refrão, minha voz está embargada de tanto chorar. Quando terminei, foi como tirar uma mochila pesada das costas. E quando vi, estavam todos chorando, mesmo sem saber sobre o que era a música”, conta Kadu.

Primeiro músico de sua família, Kadu Magalhães é um desbravador por natureza. Prestes a mudar-se para Portugal, ele busca reencontrar-se com suas raízes familiares e descobrir a música brasileira de outra forma. Essas experiências de busca e transformação podem ser observadas em seu EP de estreia, “Retorno”. Muito mais do que um olhar sobre as suas vivências na casa dos avós, as alegrias da infância e sobre o amadurecimento, as canções do trabalho também podem ser entendidas como uma despedida da sua pátria-mãe.

O cantor e compositor natural de Teresópolis dá um grande passo em sua carreira ao investir em uma trajetória solo, após se apresentar desde os 12 anos com bandas de rock. Jogar-se em uma carreira própria foi um grande passo para Kadu Magalhães. Essa vontade de cantar sobre as suas experiências veio logo após a decisão de mudar-se para Portugal. Kadu decidiu que continuaria trabalhando com música mesmo morando em um novo país. Foi assim que ele uniu o útil ao agradável e resolveu investir em um EP com músicas autorais, com influências da MPB. O EP “Retorno” é uma metáfora para a revisitação proporcionada pela composição das músicas, que trazem memórias da infância, vivida no sítio dos avós.

“Lá não tinha luz elétrica, mas tinha tudo o que eu precisava para ser feliz: bicho, fruta, mato, lago, rio, contato com a terra. O fato de eu me mudar para Portugal também é um retorno. Uma parte da minha família é portuguesa, sempre fui apaixonado pelo país mesmo sem ter colocado os pés lá. Então, de forma inconsciente, retornei a vários lugares de forma que essa viagem guiou o meu trabalho”, explica Kadu.

As 7 faixas do EP de estreia de Kadu Magalhães trazem ainda uma pegada pop. Neste trabalho, Julio Alecrim também ficou responsável pelos arranjos, guitarras e violões. O EP “Retorno” é um lançamento independente e inaugura a nova fase de Kadu Magalhães. O trabalho será divulgado em breve.

Assista “Em Outros Tempos”: 

Em Outros Tempos

 

Letra e música:

Kadu Magalhães

 

Ainda é cedo pra dormir

tanto faz eu quero ouvir

as histórias que ele tem pra contar

são histórias de ninar que aprendeu com a sua mãe

em outros tempos

 

A mesma pedra o mesmo céu

o mesmo homem de chapéu

no rádio uma canção me leva a outro lugar

as mesmas peças que me fazem recriar o tempo bom

em outros tempos

 

Ah, que bom seria amanhecer bem

No meio de tanto silêncio

ser alguém que se importa menos

não é tarde de mais

 

A mesma fruta o mesmo pé

o mesmo oi o mesmo inté

fogão a lenha pra esquentar e prosear

o som do riso que se espalha pelo ar feito canção

em outros tempos”

 

Acompanhe Kadu Magalhães: