Negro Leo divulga clipe de seu novo álbum, “Action Lekking”

O lek way of life ganha forma no clipe de “Action Lekking A”, faixa de abertura do novo álbum do cantor e compositor Negro Leo. Lançado pelo selo QTV este mês, o trabalho aborda temáticas sociais e culturais, colocando em pauta fenômenos como os rolezinhos, as cotas, os “leks” – vozes que surgem do caos urbano, emergentes, resistentes e urgentes. O primeiro vídeo para o álbum é, também, um rolê, do Bixiga à Praça Roosevelt, explorando a noite paulistana.

Assista: https://youtu.be/DXxRdqgmuSs

O violão de Negro Leo e os passos de dança são um símbolo desses contrastes. O cantor divide a tela com Fezinho Patatyy, nome que ganhou força na internet brasileira ao lançar o vídeo para “Passinho do Romano”, do MC Dadinho. A sarrada no ar já rendeu mais de 58 milhões de visualizações e se tornou um dos símbolos do que é ser lek.

Para Negro Leo, o lek é produto da transferência de renda que o Brasil viveu nos últimos anos, dono de um novo protagonismo subjetivo. Se por um lado existe uma perspectiva limitada sobre a classe pobre e emergente, o lek usa o seu carisma como resistência ao velho poder, representado pelas corporações e instituições políticas. Action lekking é, também, ocupar espaços onde o lek não tinha vez – do parque da cidade a Oxford, de Congonhas ao Galeão.

Para dar forma a essas reflexões, o diretor Gregorio Gananian leva Negro Leo e Fezinho Patatyy pelas zonas boêmias da capital paulista, onde o cantor vive atualmente. Os leks chegam trazendo os passinhos e a irreverência, em um jogo de cores que dialoga até com os momentos mais sombrios da canção. O ser ou não ser, o ter ou não ter são vistos sob uma nova luz – muitas vezes, neon. Além de Fezinho, o clipe teve participação de Sergio Machado, Fábio Sá, músicos que participaram do álbum, e grande elenco.

Sétimo álbum de Negro Leo, “Action Lekking” capta a emergência de uma nova sensibilidade no Brasil. O título do álbum é uma referência à gíria carioca “lek” e ao funk viral “Passinho do Volante (Ah lelek)”. Partindo das influências de Jorge Ben (que retratou os sonhos das classes populares na música “Meus Filhos, Meu Tesouro”), o músico se lança na cultura lek, que é definida por ele como “a cultura de uma juventude empobrecida que dribla e resiste cada situação com suingue e alegria” e que manifesta-se em fenômenos sociais contemporâneos como o funk ostentação, as cotas raciais e o passinho.

Ouça: http://spoti.fi/2xRXN1O

O álbum foi gravado em menos de um final de semana, em julho, no Red Bull Studio, em São Paulo. Conta com a presença de Sergio Machado (Metá Metá) na bateria e sintetizadores; Fábio Sá no baixo; Bruno Schiavo no violão (e autor da faixa “Revirá”) e o próprio Negro Leo na voz e violão. Seguindo a linha de “Água Batizada” (2016), seu álbum anterior, “Action Lekking” mira a sonoridade da MPB e do tropicalismo.

Maranhense de Pindaré Mirim, Negro Leo viveu por anos no Rio de Janeiro e recentemente mudou-se para São Paulo, sendo “Action Lekking” o seu primeiro álbum paulistano. Tocou em palcos prestigiados mundo afora, como Cafe Oto (Londres), Counterflows Festival (Glasgow), Festival NRMAL (Cidade do México), Festival Novas Frequências (Rio de Janeiro) Virada Cultural Paulista (São Paulo), entre outros. Em 2015, sua composição “Você Não Vai Passar”, interpretada e gravada por Ava Rocha, foi vencedora da categoria Novo Hit do Prêmio Multishow de Música Brasileira. Em 2016, o selo chinês Geinjing lançou um split 7” com parte do repertório do álbum – “Niños Heroes” aparece no lado B. No mesmo ano, o lendário Iggy Pop incluiu a faixa “Underground Impossible Hit” no seu programa Iggy Confidential para a rádio BBC 6 de Londres.

Negro Leo está em turnê com “Action Lekking”.

Assista o clipe: 

Ouça o álbum:

Spotify: http://spoti.fi/2xRXN1O

Deezer: http://bit.ly/2xaoUqb

YouTube: https://youtu.be/tONmPmcy54c

Bandcamp: http://bit.ly/2wtIfhz

 

Ficha técnica:
Direção: Gregorio Gananian
com: Fezinho Patatty, Sergio Machado,  Fábio Sá e Grande Elenco
Fotografia/câmera: Bruno Rico e Sergio Gag
Arte Labluxz_ Las3r_: Paulinho Fluxus e Diogo Terra Vargas
Arte/figurino: Danielly O.M.M.
Montagem: Gregorio Gananian e Danielly O.M.M.
Colorista: João Marcos de Almeida
Produção: Danielly O.M.M.
Zaum Cinema
Apoio: DGT Filmes, LabLUXZ_ , QTV/CIRCUS

Action Lekking A

pessoa, vulto, natureza morta, gomes freire com mem de sá: estado-nação: bar da cachaça, essa geração buscava um sinal, pela glória do petróleo abundante das galaxias de nosso deus lindo q fez surgir o lek, q o vil dinheiro torna bom. pela graça de dizer em juízo q lek é ter ou não ter, sem prejuízo da alegria. ganhos rapidos, lek em congonhas, guarulhos, gig, sdd, cidades. lek dançando. mcdonald’s, pachamama, fds, ressaca, de tudo, por nada. o novo mundo dos direitos humanos, não morrer numa máquina, re-existir numa máquina, na moral, aceitemos os poucosbem acima da renda per capita narcisistas do mal. é o fim, felizes do que vão morrer pra eternidade. lek no barcelona. lek em realidade virtual. lek na lancheria do parque, beira do lago, parque da cidade, boa viagem, oranien strasse, oh! oxford, teothiuacan, chapultepec, macarena, lek rebelde, rebeldia alegria, lek por lek, vida lek, vida lek, vida lek, vida lek, vida lek