Santa Muerte é a personagem principal em novo clipe de Cássia Novello

A figura da Santa Muerte, personagem do folclore mexicano, já é velha conhecida dos brasileiros. Presente em desenhos, festas e outras manifestações, a imagem desta santa vem da ideia de que “a morte vem para todos”. No clipe para o single “Higher”, de Cássia Novello, a figura se relaciona também com a imagem de subversão, de resistência, que é o tema principal do livro recém-lançado, “Ninguém nasce herói”, de Eric Novello, irmão da cantora. O vídeo é uma realização de Thiago Locke e da Masmorra Produções.

Assista “Higher”: https://youtu.be/1qimKUsy7IQ

Figura sagrada venerada no México, a Santa Muerte vem de uma espécie de mistura entre crenças católicas e mesoamericanas. Porém, a cultura da era pré-colombiana já venerava a morte, tendo, inclusive uma data para sua celebração: o Dia dos Mortos. Em “Ninguém Nasce Herói”, os personagens que representam a justiça e a subversão, usam a imagem de Santa Muerte para representar a ideia de igualdade – seja rico ou pobre, a morte é inerente ao ser humano.

O vídeo sintetiza o conceito do livro e mostra a personagem de Cássia Novello sendo perseguida pela chamada “Guarda Branca”. Enquanto ela foge para se proteger, as lembranças de seus amigos a ajudam a ter força para continuar. Foi a eles que a artista se uniu para dar forma a essa ideia: a Muerte é interpretada pela atriz e dubladora Pamella Rodrigues e o amigo é o cantor e compositor Brenno William. Já a Guarda Branca são Rhaul Victor e Marcelo Venturini, músicos que integram a banda Cosmobox ao lado de Cássia.

“No ‘Ninguém Nasce Herói’ o inimigo é um presidente fundamentalista, a religião que sai do controle e passa a oprimir qualquer opinião diferente dos seus dogmas, eliminando até as mínimas liberdades. Como Santa Muerte nasceu do sincretismo religioso e tem sua força no culto do povo, inclusive de pessoas pobres e marginalizadas, além de ter uma identidade visual bastante rica e reconhecível, considerei que ela seria o símbolo perfeito para a resistência a este governo”, explica Eric Novello.

A composição ganhou melodia de Renan Nazzos e da própria cantora. O título faz referência à ideia de elevar-se e não permitir  afundar-se nas dores do mundo, abordando ainda a necessidade de se reinventar e renascer. A sonoridade remete à expansão da mente e ao pensamento “fora da caixa”, tanto sobre o indivíduo quanto sobre o mundo à sua volta.

“Na história, o Brasil virou uma ditadura fundamentalista, e o simples ato de distribuir livro nas ruas pode ser considerado subversivo, por exemplo. O livro aborda a ideia de que nos momentos mais difíceis, reforçar os laços de amizade é muito importante. Neste contexto, aparecem justiceiros que se vestem de branco e se sentem no direito de ‘ajudar’ a polícia em suas perseguições políticas e religiosas”, conta Cássia Novello.

O single “Higher” faz parte do EP “Mundo Presente”, lançado este ano e que conta com a produção de Lucas Vasconcellos (Letuce, Legião Urbana). Neste trabalho, Cássia explora influências do pop feminino nacional com temáticas contemporâneas.

Assista “Higher”: https://youtu.be/1qimKUsy7IQ

Ouça “Mundo Presente”:

Spotify: http://bit.ly/MundoPresenteSpotify

Deezer: http://bit.ly/MundoPresenteDeezer

iTunes: http://bit.ly/MundoPresenteiTunes

Google Play: http://bit.ly/MundoPresenteGPlay

YouTube: http://bit.ly/MundoPresenteYT

 

Ficha técnica “Higher”:

 

Fonograma

Música: Cássia Novello e Renan Nazzos

Letra: Eric Novello

Arranjo: Lucas Vasconcellos

Bateria: Marcelo Vig

Baixo: Mauro Berman

Guitarras, Violão, Piano, Synths, Samples: Lucas Vasconcellos

Intérprete: Cássia Novello

Edição: Emygdio e Lucas Vasconcellos

Mixagem: Emygdio

Masterização: Francisco Patrício

 

Videoclipe

Argumento: Emanuel Morais

Roteiro: Cássia Novello

Direção, Produção e Edição: Thiago Locke

Direção de Arte: Cássia Novello, Thiago Locke, Brenno William, Pamela Rodrigues

Figurino: Cássia Novello e Thiago Locke

Maquiagem: Brenno William

Elenco: Cássia Novello, Pamela Rodrigues, Brenno William, Rhaul Victor, Marcelo Venturini

 

Agradecimentos: Francisco Novello, Cecilia Mendes, Fatima Novello