Tag Archives

Posts with jazz tag.
Belle Trio apresenta sonoridade fusion em primeiro single, “Saturno”

O balanço do jazz fusion se mescla à virtuosismo das cordas de Wiliam Belle no single “Saturno”. A composição anuncia o primeiro disco autoral do guitarrista, que celebra suas quase duas décadas de carreira no álbum “Tríptico”. O lançamento acontece no início de 2019 e apresenta o Belle Trio, completo pelos músicos Zeca Vellozo (baixo) e Coquinho (bateria). “Saturno” já está disponível nos serviços de streaming.

Ouça “Saturno”: http://bit.ly/BelleTrioSaturno

Wiliam Belle é conhecido por acompanhar nos palcos nomes de destaque da música brasileira, como a MPB regionalista de Cátia de França e o heavy metal de Gus Monsanto. Participa também da banda do grupo de  blues autoral Oniblues Band. Pela primeira vez, Wiliam entrega seu trabalho solo autoral, explorando os limites do jazz fusion e se apropriando de influências como o rock, o funk, o R&B e o latin jazz.

“Saturno” surge no meio das sete faixas do disco. Composta como uma experimentação temporal, a música quebra padrões de ritmos e estilos, variando do início ao fim entre uma atmosfera ora dançante, ora climática.

Belle Trio por Mariana Kreischer

“A música ganhou esse nome por ter uma variação de tempo constante. E Saturno é conhecido como ‘Senhor do Tempo’”, revela Wiliam Belle.

O guitarrista traz no primeiro disco a soma de uma trajetória que começou ainda na infância, graças aos discos de vinil do pai. Foi lá que descobriu grandes mestres da guitarra como Jimi Hendrix, Santana, Jimmy Page e George Harrison. A paixão por música e pelos efeitos da guitarra o aproximou também do hard rock e do heavy metal.

Em 1997, aprendeu a tocar violão por conta própria e desenvolveu seu talento em um curso de violão popular. Já no ano seguinte rumou para a guitarra, amiga companheira que nunca largou. Na busca constante por uma sonoridade sem limites, o músico ainda lista os guitarristas Stevie Ray Vaughan, Danny Gatton, Brian Setzer, Richie Kotzen e Scott Henderson, além do trabalho de grandes nomes como Hermeto Pascoal e Hélio Delmiro, como referências.

Desde o início da carreira, Wiliam Belle dividiu palco com grandes nomes, em vários gêneros e momentos. De gigs até gravações de DVD com rock, jazz, pop e MPB, essas apresentações trouxeram uma experiência que foi crucial para a formação da identidade musical do guitarrista. O músico já tocou ou gravou com Arthur Maia, Chico César, Jorge Amorim, Xangai, Milton Guedes, Russo Passapusso, Coral Jovem do Rio, Quarteto Athus,  Adelaide Chiozzo, Silvério Pontes, entre outros.

Agora, a gravação do disco “Tríptico” une Belle a antigos parceiros – os músicos Zeca Vellozo e Coquinho, também da Oniblues Band – no Estúdio Aldeia, sob comando de Gabriel Tauk. A mixagem e masterização são do Master Studio, de Marcelo Friseiro.

Ouça “Saturno”: http://bit.ly/BelleTrioSaturno

Mr. Giant, banda liderada por brasileiro e com músicos do mundo todo se destaca na cena jazz de Los Angeles
Mr. Giant (Crédito: Abbey Williams/Daniel Zamora)

Dizem que a música é uma linguagem universal. E a Mr. Giant é uma prova dessa afirmação. Liderada por um brasileiro, a big band de jazz se destaca na vibrante cena musical de Los Angeles e, após um EP (“Face to Face”), se prepara para lançar um disco completo.

Ouça o EP “Face to Face”: http://bit.ly/MrGiantEP

A banda surgiu de um modo completamente despretensioso em 2016, quando Bruno Neves, tecladista e líder do grupo, começou a organizar jam sessions na escola onde se formou em música. No começo era somente um encontro com os colegas de classe, mas à medida que o tempo foi passando e os músicos criando uma química, eles já se comprometiam com aqueles momentos de diversão.

Durante essas sessões de improvisos, Bruno observava nesses músicos o estilo e sonoridade que tinha em mente para as composições que vinha escrevendo.

“A gente estava curtindo fazer música um com os outros e explorar estilos musicais com uma liberdade que muitas vezes nossas vidas profissionais, acompanhando outros artistas, não possibilitava. Os ensaios eram aquele momento da semana que poderíamos nos encontrar e sermos livremente criativos, trazendo toda a experiência que tivemos trabalhando com outros artistas e outros estilos musicais para criar algo experimental e novo”, explica Bruno.

Isso foi algo inovador para o próprio Bruno, que vem de um passado e formação musical na música eletrônica, principalmente no techno. Ao chegar em Los Angeles, ele foi bombardeado por diversos estilos musicais novos e foi se apaixonando não só pelo jazz, mas pelas possibilidades criativas que ele traria.

Reunindo outros 8 músicos de diferentes nacionalidades e idades, a Mr. Giant se consolidou no fim de 2016 e começou a trabalhar na gravação do seu EP. O trabalho foi construído trazendo esse caldeirão étnico da banda para a pluralidade metropolitana californiana. As gravações aconteceram ao vivo no icônico estúdio East West, em Hollywood, onde também foi gravado o “Thriller” de Michael Jackson, entre outros clássicos.

“E banda é justamente essa combinação das culturas dos membros e como elas se colidem com umas as outras e com a cultura local de Los Angeles. Se uma das peças fosse retirada ou substituída por outra (pessoa ou lugar), o resultado já não seria o mesmo. A pluralidade traz a capacidade de criarmos algo que represente a singularidade da cultura de cada um dos membros, fazendo com que a música que criamos seja relevante como um marco cultural para os países de onde viemos, para onde vivemos e para a época que existimos”, reflete Bruno.

Atualmente compondo canções para seu disco de estreia que será produzido pelo vencedor do Grammy Dave Isaac (Prince, Bruno Mars, Eric Clapton), a Mr. Giant  se destaca nos clubes de Los Angeles, Hollywood e Santa Monica, incluindo residências no Pier de Santa Monica e no Lucky Strike em Hollywood. E Bruno faz isso sem esquecer suas raízes brasileiras, que ficam expostas em sua música.

“Eu sempre tive vontade de trazer uma batida que tivesse um ritmo e um ‘gingado’ dançante, que deixasse as pessoas felizes. Não precisava me esforçar muito para incluir esses elementos nas nossas composições, pois a música que cresci ouvindo nas ruas e festas, como o samba, bossa e MPB, era sempre regada a elementos rítmicos, dança… Eu sempre digo aos membros da banda, quando estamos trabalhando em novas músicas, que não adianta termos acordes, melodias e harmonias lindas se não tivermos um ritmo interessante para usá-los. E isso eu tenho certeza que veio junto comigo do Brasil quando eu me mudei para cá”, conclui ele.

Ouça o EP “Face to Face”: http://bit.ly/MrGiantEP

Siga Mr. Giant:

www.mrgiantband.com

fb.com/mrgiantband

@mrgiantband

Frode Gjerstad Trio apresenta repertório de improvisos na Audio Rebel

Foto por Daniel Sheehan

Casa referência da música alternativa no Rio, a Audio Rebel apresenta o que há de melhor no cenário musical do Brasil e do mundo. Em 02 de março (quinta-feira), às 20h, é a vez do talentoso Frode Gjerstad apresentar com seu trio o jazz e repertório de improvisos. Retornando ao Rio ao lado de nomes como Paal Nilssen-Love e Jon Rune Strøm, o artista traz ao concerto uma série de instrumentos como o saxofone e clarinete, e mostra seu novo álbum “Steam in the Casa”, lançado em 2016 pela PNL. Os ingressos custam R$ 20 e classificação é de 16 anos.

Músico de renome na Noruega, Frode Gjerstad desembarca no Brasil para exibir, em concerto na Audio Rebel, uma trajetória de respeito. Especialista no sax alto e clarinete, ele já colaborou com artistas como Borah Berhman, Peter Brotzmann, Evan Parker e outros. Desde 1979, soma mais de 50 gravações de jazz. No Rio, ele é acompanhado por Paal Nilssen-Love, baterista e percussionista conhecido pelas apresentações animadas; e Jon Rune Strøm, baixista que atua no renomado projeto Large Unit ao lado de Love. Ambos são referências no cenário do free jazz.

O evento é realizado em parceria com o selo Quintavant. Conhecida pelo clima intimista e por ser o berço de diversos artistas independentes, a Audio Rebel é uma casa de show localizada na Zona Sul do RJ. O local reúne nomes internacionais e nacionais de diversos gêneros, organizando ensaios e gravando discos de cantores independentes. Além disso, lá também funciona uma loja de instrumentos musicais e uma oficina de luthieria (confecção de instrumento de cordas). O espaço fica na Rua Visconde de Silva, 55, em Botafogo.

 

Serviço

Frode Gjerstad Trio na Audio Rebel

Data: 02/03/2017 (quinta-feira)

Horário: 20h

Local: Audio Rebel

Endereço: Rua Visconde de Silva, 55 – Botafogo – Rio de Janeiro/RJ

Ingressos: R$20 (R$10 – lista amiga/nome no mural do evento no Facebook)

Classificação: 16 anos

Capacidade da casa: 90 pessoas (lotação máxima)

Forma de pagamento: para o ingresso, apenas dinheiro; no bar, todos os cartões de crédito.

Casa equipada com ar condicionado e wi-fi gratuito

Horário de funcionamento da bilheteria: todos os dias, de 13h às 21h