Transporte público carioca e seus problemas estrelam novo vídeo da Banda Gente

Com base na Baixada e membros de diversas regiões do subúrbio do Rio, a Banda Gente é muito afetada por um dos principais desafios da região metropolitana do estado: o transporte. Inspirados nessas dificuldades, eles criaram “Samba do Trem”, faixa do último álbum do grupo e que acaba de ganhar um vídeo.

Veja “Samba do Trem”: https://youtu.be/IFZOIOy8v6o

A banda, formada em 2011 pela vocalista Iolly Amancio e pelo guitarrista Wallace Cruz, soma um EP, um álbum e uma história única no rock carioca com o seu afrorock misturado com o que denominam Música Preta Brasileira. Unindo do samba retratado no nome do vídeo até o baião, a banda aborda temas contemporâneos em suas canções.

“Nossa história pessoal não está distante dos temas abordados em nossas músicas. Vivemos na Baixada, Realengo e Maré e sabemos bem como é precário depender que qualquer transporte público, especialmente o trem. Todas as imagens do vídeo são reais e feitas por quem usa o modal para retratar com fidelidade às situações de humilhação e revolta”, conta Iolly.

Além dela e de Wallace, formam o grupo Nico Souza (guitarra), Clara Santos (bateria), Jonathan Panta (baixo) e Adonis Lima (percussão). A Banda Gente vem lapidando sua musicalidade desde a gênese do projeto. Em 2015 , o EP “O Rock Está no Ar” apresentou ao público o som sem amarras, cujas primeiras canções apostavam numa combinação grooveada de baixo, guitarras e bateria e buscavam inspiração no rock brasileiro dos anos 80. No ano seguinte, a Banda Gente passou a integrar o coletivo de músicos #BXDnuncaserende, dando visibilidade à Baixada Fluminense.

Em parceria com o ONU, lançaram o projeto piloto Música para Avançar no Desenvolvimento Sustentável. Os resultados foram uma coletânea em que a canção “Rede” representa o objetivo 16 – Paz, Justiça e Instituições Eficazes – nas metas das Nações Unidas para transformar o mundo; e um documentário, batizado com o nome do coletivo. O filme foi exibido na China, Bulgária e em Nova Iorque, durante o Chelsea Film Festival e na Sede das Nações Unidas, onde Iolly Amancio esteve presente representando os artistas da Baixada.

Coroando toda essa trajetória de valorização de suas raízes, em outubro de 2017, a banda de Mesquita lançou o seu primeiro álbum completo, “#SomostodosSilvas”, viabilizado pelo edital Territórios Culturais Favela Criativa, da Secretaria de Estado de Cultura. O disco faz uma homenagem ao sobrenome mais popular do Brasil e carrega o orgulho da negritude, a luta que se enfrenta no dia-a-dia e a anti-banalização da violência contínua. Atualmente a banda está em turnê com o álbum por periferias e comunidades do Grande Rio e Baixada Fluminense, levando uma imagem da valorização pessoal através da arte.

Veja “Samba do Trem”: https://youtu.be/IFZOIOy8v6o